sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Ité: poema de Ezra Pound


Ide, meus versos, procurai vossos louvores entre os jovens, e os intolerantes,
Movei-vos somente entre os amantes da perfeição.
Permanecerei sempre na luz severa de Sófocles
E dela recebei vossas feridas, alegremente...

Tradução de Joaquim Cardozo
Não falarei dos poemas de Pound, mas das fotografias que dele existem. Conheço uma bela sequência que o fotógrafo Coburn fez do poeta. Esta que postei junto ao poema desconheço a autoria. Procurei saber, mas não encontrei informações. Existem ainda outras muito boas, aos poucos postarei no blog.

3 comentários:

R.B.Côvo disse...

No meio dos intolerantes não será fácil receber louvores. Abraço.

Mirze Souza disse...

EZRA POUND!

Uma mulher à frente do tempo.

"Ide, meus versos, procurai vossos louvores entre os jovens e os intolerantes".

Estava pronto o mais difícil desafio.

Belíssima escolha, Jefferson!

Abraços

Mirze

Marcantonio disse...

Talvez essa sequência de rostos seja tão expressiva quanto a série de auto-retratos de Rembrandt, porque o rosto do Pound envelhecido é dos mais impressionantes que já vi, nem Beckett poderia rivalizar com ele na "poética" das rugas.

Abraço.