domingo, 17 de maio de 2009

Há muito tempo vejo nos ares - Rogel Samuel


Há muito tempo vejo nos ares
um surto sons perfumes luminosidades
perto de todos e das coisas.

Há muito tempo surto. Me iludo.

Há muito tempo invoco os desconhecidos deuses.

Estarei só? Os deuses me voam no espaço.

Há muito tempo não estou só.
Refiro-me a esses deuses, que imagino. Nesta sala.

(rogel samuel, 02.05.09)

Do blog: http://rogelsamuelnovospoetas.blogspot.com/

5 comentários:

ROGEL SAMUEL disse...

Sinto-me feliz, ou mesmo orgulhoso de ler meu poema no seu site na companhia de Joaquim Cardozo, teixeira de Pascoaes, Dámaso Alonso, Jorge de Lima... o valor do meu texto está na sua companhia!

Maria Costa disse...

Do que conheço da obra do Rogel Samuel, atrevo-me a dizer que este é um dos seus mais belos poemas.

Jefferson Bessa disse...

Concordo, Maria! É um belo poema de Rogel. A força do poema traz a presença dos deuses a nós leitores. O poema nos coloca junto aos deuses na sala do nosso amigo.

Amigos Rogel e Maria, agradeço sempre a companhia de vocês por aqui.

Um forte abraço em vocês.
Do amigo Jefferson.

adelaide amorim disse...

Obrigada pela descoberta deste poema, Jefferson.
E obrigada pelos bons comentários.
Um abraço amigo.

Jefferson Bessa disse...

Adelaide, agradeço a leitura e a visita.

Um abraço.
Jefferson.