sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Poema de Tu Fu a Li Po



Três noites seguidas venho sonhando contigo.
Estavas à minha porta.
Passavas a mão pelo cabelo branco,
como se uma grande dor te amargurasse a alma...

Depois de dez mil, cem mil outonos,
não terás outro prêmio que o prêmio inútil
da imortalidade.

* tradução Cecília Meireles
* desenho sem crédito encontrado na net

Um comentário:

teca disse...

Mais um poema que eu não conhecia... obrigada.

Felizes festas, poeta, para você e sua família.
Beijos e flores.