quinta-feira, 19 de março de 2009

Heidegger

A poesia não sobrevoa e nem se eleva sobre a terra a fim de abandoná-la e pairar sobre ela. É a poesia que traz o homem para a terra, para ela, e assim o traz para um habitar. (...) A poesia constrói a essência do habitar. Ditar poeticamente e habitar não apenas não se excluem. É mais do que isso. Ditar poeticamente e habitar se pertencem mutuamente no modo em que um exige o outro. (...) A poesia é a capacidade fundamental do modo humano de habitar.

2 comentários:

ROGEL SAMUEL disse...

Excelente, caro poeta, vc acertou no alvo heideggeriano...

Jefferson Bessa disse...

Amigo Rogel, realmente é um dizer e tanto que há nesse trecho de Heidegger.

Abraços!
Jefferson