quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Canção da Laranjeira Seca: poema de Federico Garcia Lorca


LENHADOR,
Corta a minha sombra.
Livra-me do suplício
de ver-me sem toranjas.

....Por que nasci entre espelhos?
O dia dá voltas em meu redor.
E a noite me copia
em todas as suas estrelas.

....Quero viver sem ver-me.
E formigas e vilões,
sonharei que são minhas
folhas e meus pássaros.

....Lenhador.
Corta a minha sombra.
Livra-me do suplício
de ver-me sem toranjas.

Do livro Canções.
Tradução: William Agel de Melo

Um comentário:

Hilton Valeriano disse...

Um grande poeta morto pela estupidez política! Bela postagem meu amigo!