quarta-feira, 6 de julho de 2011

Uma noite em Los Andes: um poema de Ronald de Carvalho

"Naquela noite de Los
Andes eu amei como nunca o Brasil.

De repente,
Um cheiro de Bogari, um cheiro de varanda
carioca balançou no ar...

Vinha não sei de onde o murmúrio de um
córrego tranqüilo,
escorregando como um lagarto pela terra
molhada.

A sombra vestia uma frescura de folhas
úmidas.

Um vagalume grosso correu no mato.
Queimou-se no sereno.

Eu fiquei olhando uma porção de cousas
doces maternais...

Eu fiquei olhando, longo tempo o céu da
noite chilena as quatro estrelas de um
cruzeiro pendurado fora do lugar..."

2 comentários:

MIRZE disse...

Belo Poema, Jefferson!

Segue a minha meta: Sempre digo que para se amar mais ainda o Brasil, só quando estamos longe dele.

Não é o caso do poema super elegante de Ronald de Carvalho. A poesia aqui, fala: a varanda murmura e cheira. Há um murmúrio de um córrego com um lagarto. "A sombra vestia uma frescura de folhas úmidas, aqui entra o nosso país tropical.

Perfeito em tudo!

Abraços, poeta!

Mirze

Anônimo disse...

Muito bom...abços, Luciana
lucyyana06.blogspot.com