terça-feira, 14 de maio de 2013

OMAR KHAYYAM



Eu considero vil o coração
Que, sendo incapaz de amar, não pode
Conhecer o delírio da paixão,
O amor brutal que explode
Em chamas
E nem o beijo — essa divina
Esmola.
Se não amas
És indigno do Sol que te ilumina
E da Lua que à noite te consola.

Rubaiyat 9
Trad. Ivo Barroso

2 comentários:

teca disse...

Lindo, poeta!
Estou viajando de férias hoje! Na volta venho te ler.

Beijos e flores.

Jefferson Bessa disse...

Teca, boa viagem! Divirta-se.
Beijo.
Jefferson.