domingo, 10 de abril de 2011

ESTRANHO PÁSSARO: um poema de Yuan Chi (210-263)


O estranho pássaro cria sua casa nas florestas,

Seu nome é “fênix”,

Pela manhã bebe em riachos doces

À noite busca repouso nas colinas.

Pelos campos canta suas notas penetrantes.

Ao estender o pescoço, seu olho alcança todos os cantos da terra.

Mas chega uma rajada de vento do Oeste,

E suas penas se deterioram.

Então, voa para o oeste, para lá das Montanhas K'un-lung,

Quem sabe quando regressará?

Agora um grande lamento toma conta da minha mente

Ah, se eu tivesse minha casa em outro lugar!

Um amigo me enviou por email este poema chinês. Recebi numa versão espanhola, mas sem o tradutor.


Um pouco sobre a fênix chinesa: clique aqui

Um comentário:

Raíz disse...

Lindo poema, Jefferson!

Não sabia que o pássaro "fênix" era de origem mitológica Chinesa.

Super interessante além do poema que o final fala da vontade que ele sente em ver a transformação da fênix.

Beijos, poeta!

Mirze