quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pedido: um poema de Gonçalves Dias






Ontem no baile
Não me atendias!
Não me atendias,
Quando eu falava.

De mim bem longe
Teu pensamento!
Teu pensamento,
Bem longe errava.

Eu vi teus olhos
Sobre outros olhos!
Sobre outros olhos,
Que eu odiava.

Tu lhe sorriste
Com tal sorriso!
Com tal sorriso,
Que apunhalava.

Tu lhe falaste
Com voz tão doce!
Com voz tão doce,
Que me matava.

Oh! não lhe fales,
Não lhe sorrias,
Se então só qu'rias
Exp'rimentar-me.

Oh! não lhe fales,
Não lhe sorrias,
Não lhe sorrias,
Que era matar-me.

3 comentários:

MIRZE disse...

Que beleza!

Não conhecia esse poema de Gonçalves Dias. Essas repetições marcam. Parecem primárias mas ao contrário são de absoluto senso de quem sabe o que faz .

Grata, Jefferson!

Beijos

Mirze

Jefferson Bessa disse...

Mirze, bom que gostou. Também gosto muito. Lido em voz alta este poema de Gonçalves Dias é uma bela canção. Beijos. Jefferson.

teca disse...

Pois, eu também não conhecia esse poema dele e achei de uma sonoridade enorme!
Que mágico!

Um beijo imenso!