segunda-feira, 23 de maio de 2011

Um poema de Jonathan Fontenelle






Subo as paredes do meu quarto
A neve leva os meus cabelos
Imagens a dividir os dias

Subo procurando o meu deserto
A neve, extremamente leve
As imagens... fotocópias de Marina

mãe ou esposa:
as muletas

logicamente
desproporcional

Canto moléculas

Tu sabes


Segundo Jonathan, o poema foi inspirado na fotografia acima (de Nadar), encontrada num livro de Roland Barthes.

Um comentário:

MIRZE disse...

Jefferson!

Lembro que minha mãe ao descrever um certo tipo de ansiedade ela dizia que "subiria as paredes". Um modo singular de dizer : Faço qualquer coisa para alcançar esse objetivo.

No caso ele sobe, procurando seu deserto. É um meio!

Excelente!

Beijos

Mirze