sábado, 14 de julho de 2012

OS JARDINS: UM POEMA DE JORGE GUILLÉN




Tempo em profundidade: está nos jardins.
Veja como repousa. E se aprofunda.
E teu é o seu interior! Que transparência
De muitas tardes, para sempre juntas!
Sim, tua infância: uma fábula de fontes.

tradução J. Bessa

2 comentários:

teca disse...

Simplesmente lindo, poeta!!!!

Bom fim de semana.
Beijo carinhoso.

ROGEL SAMUEL disse...

GIGANTESCO PEQUENO POEMA